Quando dou Luz à minha Sombra.

Atualizado: Fev 3

Texto escrito por Regina da Glória - ESCRITA MEDITATIVA


Sinto-me esmagada por um passado desconhecido que reflete os meus passos durante o dia de hoje.

Dentro de mim, existe uma grande vontade de disputa; sinto que tenho de provar a minha existência, o poder sobre outro.


Sei que já não preciso mais disso, mas as forças internas do inconsciente insistem em querer mostrar-me. Antes fosse apenas mostrar-me, pois borbulha em mim a disputa mental; a mente quer diminuir o outro e aniquilar a sua existência.


Cada um tem o seu lugar, mas surpreendo-me tagarela e insana dentro de mim e sinto que as minhas forças se esgotam e que estou fraca e compulsiva em relação ao fazer.


Quanto mais eu faço, mais me distancio do discernimento emergente do romper deste padrão programado inconscientemente. Se precisei desse comportamento no passado, hoje já posso deixar ir e não preciso de levar seja o que for comigo.


A energia que me cerca é destruidora e manipuladora de mim mesma. Vejo que ainda quero culpar alguém pelo esgotamento que sinto, uma atitude infantil conveniente para me esquivar à minha responsabilidade e mascarar todo o turbilhão que se me apresenta neste exato momento.


Há uma guerra a acontecer...já não posso mais fugir. Permaneço lado a lado do que acredito não ser Eu, mas que infelizmente se apresenta em mim, exercendo esta pressão tamanha.


Ganhar consciência de que carregava isso comigo sem a menor perceção é assustador e permitir-me estar presente em prol desse Ser é ainda mais assustador.


Chegou a hora de assumir a sombra feia que sou e que se manifesta por via da exigência: quero ser alguma coisa também, quero ser reconhecida, não estou nem aí para o outro, preciso de estar por cima a reinar. Quanto mais guerra tiver, mais me alimento. A destruição é a força que me move. Enquanto me distraio com a destruição externa, vou atuando de forma subtil, destruindo, assim, todo o meu Ser. Sei que, dessa forma, não tenho muito tempo de vida; porém, disponho do tempo necessário para alimentar-me da insanidade e sobressair.


A partir do momento em que abro o canal de manifestação dessa força, já não me sinto fraca e regresso ao meu estado natural.


Já não posso negá-lo, só peço que esta sombra venha à luz e traga consciência das forças que atuam em mim.


De qualquer forma agradeço, pois agora sei como este Ser se manifesta e porque se manifesta, trazendo a lembrança de um passado por mim apagado. Reconheço também que o trabalho é grande; contudo, permito-me desvendar a infinita jornada da vida.


Regina da Glória


Venha desvendar sua escrita original e conhecer nossa OFICINA DE ESCRITA MEDITATIVA realizada no dia 21 e 22 de dezembro.

https://www.awakingconnection.org/post/oficina-de-escrita-meditativa

43 visualizações

​© Awaking Connection